Blog

Atenção com a saúde do seu coelho

Irresistivelmente fofos, os coelhos são uma boa opção de pet que gosta de interagir, brincar e de carinho.  Eles alegram o ambiente como companheiros, mas também precisam de atenção com a saúde e de visitas periódicas ao veterinário para prevenção de doenças

Diferente do que muitos acreditam, coelhos não são roedores, mas sim um mamífero da ordem dos lagomorfos e da família dos leporídeos. Existem várias raças, diferenciadas por tamanho, pelagem e comportamento, mas, no geral, são animais que gostam e precisam brincar e interagir; aprendem a atender pelo nome, fazer as necessidades em determinado local e são uma agradável e alegre companhia.

Precisam, como qualquer pet, de atenção, exercícios, boa alimentação, bastante higiene e cuidados com a saúde. Devem ter uma gaiola espaçosa (4 ou 5 vezes maior que o animal), rigorosamente limpa e com feno trocado diariamente.

É fundamental procurar um veterinário especializado em animais exóticos assim que adotar ou adquirir um coelho. Ele vai avaliar as condições gerais e orientar sobre cuidados e alimentação, indicando tipo e quantidade correta que seu novo amigo deve ingerir.

Avaliações periódicas – geralmente anuais – também são importantes para prevenção às perigosas doenças que podem acometê-los. Como outros animais, os coelhos escondem sintomas para evitar demonstrar fraqueza, o que torna a ação preventiva ainda mais imprescindível na qualidade de vida deles.  

E a qualquer sinal de problema corra para um veterinário especializado. Nunca tente tratá-lo por conta própria ou seguir conselhos de quem não é especialista, pois o organismo dos coelhinhos é bem diferente e muitos medicamentos utilizados em outros pets são perigosos e podem matá-los.

Que doenças podem ter e com que devo me preocupar?

Cocciose

É provocada por um parasita e altamente contagiosa, ocasionando falta de apetite, apatia, diarreia, pelos arrepiados, ventre inchado, constipação. Pode causar convulsões e paralisia das patas.

Afeta o sistema hepático ou o intestinal e é mais perigosa em filhotes. A higiene diária do ambiente em que ele vive é uma maneira de evitar a contaminação.

Sarna auricular

Causada por parasitas, a sarna provoca muita coceira, inflamação e formação de uma secreção espessa, serosa e amarelada, que pode se tornar uma crosta e fechar o ouvido do coelho. Para tratamento deve-se recorrer a um profissional especializado que indicará a mediação adequada.

A higiene do ouvido e da gaiola é fundamental para o restabelecimento, bem como para a prevenção da sarna, que é muito contagiosa e passará rapidamente para outro coelho, se você tiver mais que um em casa.

Torcicolo ou Pescoço Torto

Pode ocorrer devido à sarna auricular ou carência de vitaminas e precisa de avaliação veterinária para tratamento adequado. O coelho terá dificuldade para movimentação e pode começar a girar sempre na mesma direção.

Durante o tratamento, é preciso ajudá-lo a se alimentar e beber água, além de vigiá-lo e mantê-lo em um ambiente sem riscos de ferimentos. Em alguns casos, o pet terá como sequelas uma leve inclinação, mas poderá viver com qualidade.

Conjuntivite

O descuido com higiene do pet e da gaiola é a principal causa da conjuntivite. A inflamação causa inchaço, secreção e impede a abertura dos olhos. Corra para o veterinário e siga suas orientações para tratamento e limpeza da região, além de caprichar na higiene do ambiente onde ele vive, retirando sempre restos de urina e fezes do local.  

Coriza

Pode ser de causa infecciosa, mas independente da origem, a secreção de mucosa do nariz deve ser avaliada por um especialista, pois pode tornar-se espessa ao ponto de sufocar o coelhinho. Também pode ser originada por uma perigosa infecção pulmonar.  

Costuma ser acompanhada de falta de apetite e apatia. Para evitar, é importante não expor seu coelhinho ao sol, chuva, vento forte ou umidade, mantendo-o em local fresco, alimentá-lo conforme indicação do veterinário e cuidar com esmero da higiene dele e de seu ambiente.

Estase intestinal / paralisia intestinal

Comum e perigosa, a doença que paralisa o trato intestinal do coelho tem várias causas, como falta de fibras na alimentação, problemas dentários e falta de exercícios. Sem comer ou defecar, seu amigo corre risco de morte, se não for tratado imediatamente.   

Fique sempre atento ao funcionamento do intestino dele: interrupção ou menos fezes que o habitual são possíveis sintomas, como também letargia, perda de apetite e abdômen inchado. Reiteramos que é muito importante correr para um especialista e jamais tentar tratamentos como probióticos e outros.

Siga sempre as orientações de alimentação, exercícios e demais cuidados do veterinário especializado para prevenir o surgimento do problema.

Diarreia

É um sinal de que algo não está bem com seu coelhinho e precisa de avaliação profissional. É importante procurar o veterinário logo, pois a diarreia pode levar à desidratação, colocando em risco a vida do seu amigo por um problema que, muitas vezes, é facilmente tratável.

Hidrate-o bem até procurar ajuda.

Urina Vermelha

A cor da urina, normalmente amarela, algumas vezes é alterada de acordo com a alimentação. Mas, é importante estar atento, pois urina avermelhada também pode sinalizar que há sangue decorrente de problema urinário, como uma infecção.  

Avalie se ele demonstra dor, desconforto ou mudou a maneira de fazer xixi. Em caso de dúvida, é recomendada avaliação médica.

Abscessos

Nódulos podem ser ou se tornar abscessos causados por uma infecção bacteriana perigosa capaz de causar até a morte do seu coelho. Ao notar qualquer módulo é fundamental buscar imediatamente por atendimento veterinário.  

Cuidados importantes!

Castração

É recomendável castrar coelhos e coelhas. O procedimento, além de evitar a gravidez indesejada, reduz significativamente o risco de câncer nas meninas, melhora o comportamento e também a saúde dos machos.

Dentição

Os dentes dos coelhos têm crescimento constante e precisam de alimentação adequada, como feno, e brinquedos próprios que promovam o desgaste adequado

A falta de desgaste dos dentes costuma gerar problemas como a má oclusão (dificuldade de fechamento da boca), que acarreta desconforto, dor, ferimentos e atrapalha a alimentação do coelhinho.  Um sinal de alerta é o pet ter o queixo constantemente molhado pela dificuldade de fechar a boca.

Nestes casos, o veterinário precisará realizar o desgaste ou remover o dente.

Não use Serragem

É muito prejudicial utilizar serragem no banheiro dos coelhos. O material pode ser tóxico e causar problemas respiratórios e hepáticos não só nos orelhudinhos, mas também em outros pets.

O banheirinho deles deve ser feito com feno.

Recapitulando: o que você não pode esquecer sobre a saúde do seu coelho

  • Os coelhos, como todos os pets, precisam passar periodicamente por avaliações preventivas e cuidados com sua saúde, assim como praticar exercícios físicos e ter distração.
  • É importante procurar um veterinário especializado em animais silvestres, que saberá das particularidades da espécie.
  • Fique atento a sinais de problemas como prisão de ventre, diarreia, alterações nos olhos, no pescoço, abscessos, coriza, mudanças de comportamento, obesidade, falta de apetite, coceira no ouvido, crescimento dos dentes, entre outros.
  • Castre seu coelhinho ou coelhinha; não use serragem no banheiro deles; forneça alimentação e brinquedos para desgastar os dentes.

Saiba mais sobre o atendimento de coelhos no Hospital Veterinário Taquaral

Dra. Morgana Cavazoti
CRMV SP 25.167
Graduada em Medicina Veterinária e Pós graduada em Clinica Médica e Cirúrgica de Pets Exoticos e Animais Silvestres 

Share this post